Informação aos Pais

Parceiro: Barreto Garcia Ilustrador

Proporcionando um desenvolvimento harmônico e saudável nas crianças...



Os primeiros anos de vida de uma criança, com faixa etária de 0 a 6 anos de idade, são os mais importantes para o desenvolvimento global do indivíduo. Pais e educadores devem estar atentos e terem em mente sobre a importância dos detalhes nos diferentes aspectos desta fase.

Cuidados básicos são essenciais e têm que ser monitorados com frequência. A alimentação, a higiene, o carinho ao lidar com a criança, o respeito no momento do repouso, o estímulo às atividades físicas, o estímulo aos sentidos (visão, audição, olfato, paladar e o tato), o brincar, enfim as atividades que envolvem esse grupo de necessidades na primeira infância são nutrientes necessários para o bom desenvolvimento da saúde corporal, intelectual e motora da criança.

É importante a visita mensal ao pediatra para que haja uma avaliação médica seguida de uma orientação correta que leve seu filho a ter uma vida saudável. Por isso as orientações do médico quanto à saúde e quanto à alimentação são imprescindíveis a serem seguidas.

As atividades oferecidas no maternal e nos demais anos da pré-escola somadas aos estímulos citados no segundo parágrafo levarão seu filho a ter um desenvolvimento bastante satisfatório, mostrando, futuramente, um resultado positivo quanto aos hábitos bem formados, quanto ao desenvolvimento cognitivo e quanto à formação de um ser capaz em lidar, mais facilmente, com as diversidades do mundo que o cerca.

Caminhando paralelamente, sabemos que o ambiente familiar também é determinante para a educação. E uma das melhores maneiras de educarmos uma criança é através de bons exemplos. A convivência harmoniosa do lar transmite segurança e, nas conversas e atitudes, a verdade deve sempre estar presente.

E o encantamento? Como fica? – Você deve estar perguntando.

É certo que a fantasia e a realidade se misturam, quando a criança ainda está na primeira infância. Mas, com a vivência no seu dia a dia, as experiências adquiridas mostrarão, aos poucos, a diferença entre ficção e realidade. Aliado a este fato, o desenvolvimento tecnológico avança a cada dia, dando oportunidade à criança de hoje perceber com mais rapidez essa diferença entre a verdade de um fato real e a verdade de um conto de fadas, de uma história de encantamento. Podemos citar os filmes infantis. A criança, rica ou pobre, desde o berço, geralmente, convive com uma televisão, onde os filmes infantis têm uma boa parcela de responsabilidade por aguçar o raciocínio e a perspicácia desse menor, garantindo um desenvolvimento mental mais rápido unido a um vocabulário, muitas vezes, mais sofisticado, não comum para sua faixa etária.

Diante deste fato real, não podemos deixar de trabalhar nossos filhos e/ou alunos, desde pequeninos, as questões relativas à formação dos valores, aos princípios da ética, aos limites, ao respeito ao próximo, ao acolhimento às diferenças, ajudando-os a crescer como pessoas de bem que saibam discernir o bom e o ruim para que um dia eles prossigam, nesta mesma linha, a educação de seus filhos.

O objetivo dessas palavras é oferecer apoio às famílias e aos educadores passando algumas dicas colhidas das experiências vividas por mim como mãe, orientadora e coordenadora pedagógica e também como professora durante muitos anos.

A verdade é que uma vez que escolhemos viver ao lado de crianças, devemos procurar sempre ler, nos atualizar, nos aperfeiçoar, de modo que aceitemos a necessidade de nos conhecer melhor para melhor entendermos o complexo mundo da criança.

Portanto, cabe a nós – Mãe, Pai e Educadores – a responsabilidade pelo pleno desenvolvimento das capacidades globais das crianças que estejam em nossas mãos, oportunizando cada uma delas a crescer dentro das suas potencialidades individuais e sociais.
Vera Lúcia Seléto